Casos de paraquat da Syngenta avançam em direção a um julgamento Bellwether | Levin Papantonio Rafferty - Escritório de advocacia de danos pessoais

Progresso dos casos de paraquat da Syngenta em direção a um teste de Bellwether

Uma audiência no final de outubro sinalizou um movimento em direção ao julgamento dos querelantes que exigiam compensação dos fabricantes de paraquat herbicida, relatórios US Right to Know. A juíza distrital dos EUA, Nancy Rosenstengel, do distrito sul de Illinois, fez com que os advogados em mais de 380 casos começassem a avaliar os demandantes. Esse processo envolverá o preenchimento de questionários e a produção de registros médicos pelos clientes, juntamente com outras documentações relevantes.

Juiz distrital dos EUA dá o que falar nos julgamentos de paraquat

Rosenstengel indicou que os advogados devem se preparar para um julgamento de referência que ocorrerá em cerca de um ano. O (s) primeiro (s) demandante (s) ainda não foram selecionados.

O juiz também solicitou que advogados que trabalham em ambos os lados tentem coordenar ações judiciais de paraquat pendentes em tribunais estaduais. No momento em que este livro foi escrito, Califórnia, Illinois, Pensilvânia e Washington tinham esses casos pendentes.

Em 27 de outubro de 2021, Rosenstengel ordenou que os réus preservassem e produzissem documentos internos e materiais relevantes. Os documentos serão entregues aos advogados da MDL pelos demandantes.

Compreendendo o Paraquat MDL

Os casos atuais de paraquat foram movidos para litígios multidistritais (MDL), supervisionados por Rosenstengel. A MDL consolida e transfere ações judiciais individuais que compartilham uma questão de fato comum e que foram movidas em tribunais federais em todos os Estados Unidos

Para o propósito estrito de procedimentos de descoberta, moções pré-julgamento e negociações de acordo, Rosenstengel está gerenciando o litígio dos casos consolidados de paraquat para agilizar o que de outra forma seria um processo extremamente complexo e demorado.

Os casos podem ser resolvidos ou encerrados durante o MDL. Rosenstengel enviará casos de Paraquat que não se encontram com nenhuma das pontas de volta aos tribunais originais para julgamento. Se futuros demandantes entrarem com ações judiciais contra a Syngenta, eles também serão transferidos como casos de tag along para o MDL no Distrito Sul de Illinois.

Rosenstengel poderia tentar persuadir as partes do MDL a concordar com um acordo global. Isso significa que os termos do acordo se aplicam a todas as reivindicações da MDL.

Importância dos Ensaios de Paraquat Bellwether

Os testes de termômetro do paraquat que Rosenstengel está planejando para o próximo ano ajudarão os advogados de ambos os lados a determinar a eficácia de seus argumentos jurídicos e a possível gama de danos que eles podem esperar no julgamento. Normalmente, os julgamentos de referência que terminam em favor dos demandantes motivarão os réus a negociar acordos com os demandantes que permanecem.
Mais sobre os réus em casos de paraquat

Os réus nos processos de paraquat incluem Syngenta, Chevron Phillips Chemical Company LP e Chevron USA, Inc.

No mesmo dia em que Rosenstengel anunciou o julgamento do termômetro, a Chevron USA revelou que o co-advogado dos demandantes concordou em dispensar a Chevron USA do litígio. De acordo com a estipulação arquivada pela Chevron, a empresa cessou sua distribuição de paraquat em 1986. Além disso, a corporação transferiu seus registros de paraquat para outra entidade.

Base dos processos judiciais de paraquat

De acordo com Centros para Controle e Prevenção de Doenças, uma vez dentro do corpo humano, o paraquat pode se mover para várias áreas, causando reações químicas. O CDC advertiu ainda que mesmo quantidades pequenas e médias do herbicida, quando ingerido, podem levar à insuficiência renal.

A conexão causal entre o paraquat e a doença de Parkinson pode ser rastreada até a década de 1980. Uma pesquisa no sul da Califórnia revelou que o paraquat compartilhava a mesma estrutura química de um contaminante de heroína (MPTP). Descobriu-se que esse contaminante destrói os mesmos neurônios danificados em pacientes que sofrem da doença de Parkinson. Desde este experimento, uma vasta quantidade de pesquisas indicou uma ligação causal entre o paraquat e a doença de Parkinson.

Os autores das ações judiciais sobre paraquat afirmam que os réus sabiam ou deveriam ter conhecido os riscos à saúde decorrentes da exposição ao herbicida.