Evidências continuam crescendo contra o medicamento de alto risco de câncer da Takeda | Levin Papantonio Rafferty - Escritório de Advocacia de Lesões Corporais

A evidência continua a se montar contra a droga de alto risco de câncer da Takeda

Um estudo recente publicado no British Medical Journal confirma que o Actos está associado a um risco aumentado de câncer de bexiga, tornando a droga uma opção muito arriscada para diabéticos tipo 2. O estudo, publicado em 31 de maiost, envolveu um projeto de caso-controle aninhado usando o banco de dados de clínica geral do Reino Unido, o maior banco de dados computadorizado do mundo de registros longitudinais da atenção primária. A coorte foi composta por um banco de dados de diabéticos medicados e abrangeu um período de mais de 1988 anos (2009 a 12). Os resultados confirmaram que o uso de Actos aumenta o risco de câncer de um paciente, especificamente câncer de bexiga, com base na dose-resposta. Semelhante ao "Estudo Francês" e ao "Estudo Kaiser" publicados anteriormente, este terceiro estudo epidemiológico significativo aumentou o risco de câncer após XNUMX meses de uso. Depois de usar o Actos por dois anos, o risco de câncer continua a disparar a níveis perigosos. Este estudo do Reino Unido aumenta os dados previamente existentes e mostra um risco aumentado em níveis mais elevados do que os estudos anteriores mostraram. Como os autores apontam, devido a algumas deficiências de design, “esses estudos anteriores podem ter subestimado a associação entre a pioglitazona e o câncer de bexiga”. 

 

Os usuários do Actos, especialmente aqueles que tomam o medicamento por mais de dois anos, correm um risco significativo de serem diagnosticados com câncer de bexiga. Neste momento, quase 900 ações judiciais Actos citando queixas de câncer de bexiga foram movidas nacionalmente, com quase 500 casos abrigados em tribunal federal no Tribunal Distrital dos Estados Unidos para o Distrito Ocidental de Louisiana, MDL Número 2299 (Juíza Rebecca Doherty). Os processos judiciais do Actos avançam à medida que se acumulam provas contra a Takeda Pharmaceuticals, a fabricante do medicamento. Dados os números representados em estudos epidemiológicos, vários milhares (talvez até dezenas de milhares) de pessoas sofreram de câncer de bexiga devido ao uso deste medicamento. A Takeda ganhou bilhões com o marketing e a venda do Actos desde 1999, deixando milhares de vítimas de câncer como consequência.

 

Vincular ao estudo inteiro (acessível publicamente):

http://www.bmj.com/content/344/bmj.e3645?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+bmj%2Fsurgery+(Latest+Surgery+articles+from+the+BMJ)