Cliente Levin Papantonio Obtém Prêmio do Júri em Caso de Tabaco | Levin Papantonio Rafferty - Escritório de Advocacia de Lesões Corporais

Levin Papantonio Cliente Obtém Prêmio do Júri em Caso de Tabaco

Um júri da Flórida concedeu $ 5 milhões em compensação e $ 25 milhões em danos punitivos contra uma empresa de tabaco. Ao decidir contra a RJ Reynolds Tobacco Company, o júri considerou que a conspiração da empresa para ocultar informações sobre cigarros era uma causa legal da morte de Benny Martin. O caso de Martin é um dos primeiros a ser julgado após a decisão 2006 da Suprema Corte da Flórida em Engle v. Liggett Group, Inc. que des-certificou uma ação coletiva contra as empresas de tabaco. Robert Loehr, advogado do espólio de Benny Martin, disse em declaração de abertura ao júri que a RJ Reynolds e outras empresas de tabaco conspiraram para tornar seus produtos mais viciantes para os clientes e ocultaram informações sobre os perigos do fumo. Loehr, junto com o advogado Matt Schultz, membros do escritório de advocacia Levin, Papantonio, Thomas, Mitchell, Rafferty & Proctor, PA, estão lidando com cerca de 45 desses casos em todo o estado.

De acordo com o advogado Shultz, "o Sr. Martin começou a fumar 20 anos antes que houvesse qualquer advertência sobre o cigarro. O júri viu três semanas de provas do que a companhia de tabaco tentou esconder. Nós admitimos desde o início que Martin tinha alguma responsabilidade por suas ações, mas o réu negou qualquer responsabilidade durante o julgamento. Este prêmio punitivo provavelmente deterá esses tipos de atividades corporativas no futuro ". Ao decidir o caso, o júri determinou que o falecido fumante Benny Martin era 34% responsável pelos danos do câncer de pulmão e que a empresa de tabaco era 66% a culpa.

O caso de Martin também chamou a atenção internacional. Os advogados canadenses que procuram ajudar as províncias canadenses a recuperar os custos de assistência médica estão no julgamento para monitorar de perto a apresentação das evidências.

A ação coletiva original apresentada pela família do falecido pediatra de Miami Beach, Howard Engle, disse que as empresas de tabaco procuraram ativamente manter os clientes viciados em seus produtos. Moções preventivas e descobertas nos casos 100 no noroeste da Flórida foram consolidadas pelo juiz de Circuito Terry Terrell para evitar ordens conflitantes nos casos em que provas semelhantes serão apresentadas.

O juiz Terrell presidiu o julgamento de Martin e foi obrigado a tomar várias decisões legais e probatórias conforme o caso fosse levado a julgamento. Cortes de circuito em toda a Flórida são obrigados a julgar casos individuais como resultado de uma decisão da Suprema Corte da Flórida de anular um prêmio de $ 145 bilhões no caso de ação de classe Engle. O tribunal superior disse que os fumantes devem provar, caso a caso, que os cigarros causam suas respectivas doenças.

Contencioso tabaco