Notícias sobre processos judiciais de malha transvaginal: FDA pode reduzir o boom | Levin Papantonio Rafferty - Escritório de Advocacia de Lesões Corporais

Notícias de processo judicial de malha transvaginal: FDA pode abaixar o crescimento

Para cada mulher que tenha apresentado uma Processo de malha transvaginal, Alguma reivindicação pode estar a caminho.

Recentemente, a US Food and Drug Administration propôs novas restrições sobre o uso de malhas vaginais para o tratamento do prolapso de órgãos pélvicos. Esses regulamentos de segurança mais rigorosos moveriam o uso de malhas transvaginais do risco moderado (classe 2) para a categoria de alto risco (classe 3).

A malha foi originalmente projetada para tratar a hérnia. Nos 1990s, os fabricantes de dispositivos médicos começaram a comercializá-los para os cirurgiões como uma maneira mais fácil e (mais importante) mais eficaz em termos de custo para tratar mulheres que sofrem de uma condição que faz com que seus órgãos internos caiam e entrem na vagina. As muitas complicações que resultaram desses procedimentos são a base de todas as  processo de malha transvaginal.

De acordo com William Maisel, que ajuda a dirigir o departamento de ciências da FDA, a agência “identificou riscos claros associados à tela cirúrgica para o reparo transvaginal do prolapso de órgãos pélvicos”. Ele acrescenta que as novas regulamentações “exigirão que os fabricantes forneçam dados para demonstrar uma garantia razoável de segurança e eficácia ”para a malha.

Isso pode ser um pouco tarde demais para o autor com o Processo de malha transvaginal que já está sofrendo de ferimentos devido ao dispositivo - mas definitivamente dá peso aos casos de plantadores daqui para frente.

Se recebeu um destes implantes e acredita que tem motivos para apresentar um Processo de malha transvaginal, contate nossos escritórios hoje para uma avaliação de caso gratuita e sem compromisso.