Acordos judiciais de malha transvaginal mais frequentes | Levin Papantonio Rafferty - Advogados de Lesões Corporais

Transvaginal Settlements malha Judiciais mais frequente

Endo, uma subsidiária da American Medical Systems, anunciou recentemente que estará pagando $ 830 milhões para resolver em torno 20,000 ações transvaginal malha processo pendente contra ele em litígio multidistrital. Esta é em cima de mais de US $ 54 milhões pagos no ano passado, bem como mais de US $ 1 bilhões a empresa está mantendo em reserva para cobrir seus custos legais.

Geralmente, obter um acordo extrajudicial do réu em um processo por lesão é considerado um resultado positivo. Na verdade, menos de 10% das ações judiciais por lesão corporal vão a julgamento. Os acordos poupam ambas as partes do tempo prolongado, despesas e riscos de ir a julgamento. Muitas vezes, pode levar de 3 a 5 anos antes que um caso seja "definido" para um julgamento e pode se arrastar por vários anos mais em um processo de apelação, enquanto os acordos são imediatos e o dinheiro é frequentemente emitido para um cliente meses após a assinatura de um acordo de pagamento. No que diz respeito às despesas, um ensaio farmacêutico e / ou de dispositivo médico pode custar de algumas centenas de milhares de dólares a bem mais de meio milhão de dólares para julgar um caso, enquanto um caso que foi resolvido sem uma preparação pré-ensaio extensa pode custar apenas na faixa dos milhares ou dezenas de milhares, no máximo. No que diz respeito ao risco, não há garantia de que o julgamento resultará em desfecho favorável ao autor. Pior ainda, o caso pode ser encerrado em moções legais e instruções antes de ir a julgamento.  

Como os acordos são mais rápidos, menos caros de se obter e resultam em certeza, o valor do acordo quase sempre será substancialmente menor do que os resultados do tribunal de primeira instância do requerente. Freqüentemente, um acordo individual levará em consideração todos os fatores, como perdas judiciais (geralmente menos divulgadas) em favor dos réus, fatores de casos individuais (como danos médicos) e outros fatos específicos do caso, como leis estaduais aplicáveis. Em qualquer acordo, a consideração é freqüentemente uma questão de ad praesens ova cras pullis sunt meliora (“hoje ovos melhores do que galinhas amanhã”).

A AMS é apenas uma das várias empresas que enfrentam verdadeiros litigantes de malha pélvica do exército, mulheres que sofreram dores e ferimentos debilitantes como resultado do tratamento com esses dispositivos. O acordo da AMS pode indicar que outros fabricantes, incluindo Ethicon, Coloplast, CR Bard e Boston Scientific também podem estar considerando acordos. Certos réus são mais recalcitrantes do que outros. Felizmente, mais réus vão recobrar o juízo e compensar as vítimas por seus produtos mais cedo ou mais tarde. 

Saiba mais sobre Revisão da malha vaginal